O Estatuto que controla o uso de armas no Brasil não foi rejeitado.

Segundo Datafolha, em 2014, 62% dos civis acreditam que a posse de armas deve ser proibida, pois representa uma ameaça à vida de outras pessoas.

Foto:AgênciaBrasil

É errado acreditar que o referendo revogou a lei de controle de armas. Ele apenas colocou para aprovação popular o artigo que se referia sobre a continuidade da venda de armas em território nacional ou sua total proibição.  A população votou pelo continuidade do comércio de arma, que vem sendo relaizado desde então, em consonância com os demais artigos do Estatuto do Desarmamento, que continua vigente. Segundo dados do Exército, 533 mil armas foram comercializadas de 2004 a 2013 no país.

Apesar do voto popular ter optado pela continuidade do comércio de armas, segundo pesquisa do Datafolha, em 2014, 62% dos civis acreditam que a posse de armas deve ser proibida, pois representa uma ameaça à vida de outras pessoas.


VOLTAR PARA HOME