Agente do Degase reage a assalto e é morto a tiros em São Cristóvão

Matéria veiculada no O Globo em 13/06/2017


RIO — Um agente do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) foi assassinado a tiros, na noite desta sexta-feira, no Largo da Cancela, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio. De acordo com a família da vítima, Bruno Leitão da Costa, de 30 anos, foi até uma farmácia comprar remédio para a mulher quando houve um assalto no estabelecimento e ele acabou sendo atingido por vários disparos. Costa chegou a ser encaminhado ao hospital Quinta D'Or, mas não resistiu aos ferimentos.

Bruno estava no Degase desde 2012. Ele era coordenador de plantão no Educandário Santo Expedito, unidade para menores infratores no Complexo de Gericinó, em Bangu.

Segundo relatos, dois homens em um táxi chegaram para roubar o estabelecimento. Bruno teria conseguido render um dos ladrões, mas o outro fez os disparos que atingiram a vítima. Os bandidos fugiram com o celular e a arma do agente. A Delegacia de Homicídios (DH) realizou perícia no local.

Nas redes sociais, uma internauta relatou o momento em que os criminosos roubaram o táxi:

"Estava saindo de lá e foram uns seis tiros. Entrei na casa do biscoito e o cara meteu a pistola na cara de um taxista na frente da padaria e levou o carro dele, entrando na São Januário", escreveu.

No Facebook, muitos amigos de Bruno trocaram a foto do perfil pelo símbolo de luto.

"Não sei como vai ser sem você... meu amigo, irmão e coordenador. Sofrendo demais", escreveu um deles.

Numa outra postagem, uma pessoa enumera as qualidades de Bruno:

"Simpático, querido, carismático, prestativo, sempre sorridente".