Homem invade salão de baile, atira mais de 40 vezes e mata três pessoas em Sério

Notícia veiculada no G1.

Um homem, de 32 anos, foi morto em confronto com a polícia após atacar a tiros seis pessoas que jogavam baralho em um salão de baile, na Zona Rural de Sério, no Vale do Taquari, na tarde de domingo (3). De acordo com o delegado responsável pela investigação, Augusto Cavalheiro Neto, ele atirou 42 vezes contra as vítimas.

Durante o ataque, que aconteceu por volta das 16h30, três pessoas morreram e duas ficaram feridas. O pai do homem que atirou, que também foi baleado, precisou passar por cirurgia. O responsável pela administração do local não se feriu.

"Uma pessoa foi poupada para que chamasse a Brigada Militar. Segundo o relato dessa pessoa, o atirador disse 'chama a brigada porque eu ainda quero levar um brigadiano junto comigo'. É claro que nesse momento a gente trata como um ataque e um suicídio", explica o delegado.

A cidade tem cerca de 1,9 mil habitantes e o local onde os crimes aconteceram fica retirado da área urbana do município. Após efetuar os disparos, o homem aguardou a chegada da polícia.

"Ele teve tempo de fugir, mas esperou 20, 30 minutos até a chegada dos policiais. Quando os policiais chegaram, foram recebidos a tiros. A cada tentativa de negociação da polícia, ele respondia com tiros".

As vítimas foram identificadas como Cesar Mario Verruck, de 46 anos, Odair José Ferri, de 38 anos, e o pai dele Imerio Ferri, de 66 anos.

"Uma testemunha sobrevivente nos confirma que ele chegou de moto no local, invade o salão, onde as pessoas estavam ali jogando carta, e não diz absolutamente nada. Ele começa a disparar. É aquilo que nós chamamos de atirador ativo. É semelhante ao modo de ação usado nos atentados", explica.

O delegado não sabe dizer o motivo do ataque, e informa que o homem não tinha antecedentes criminais.

"Nem a comunidade, nem nós da polícia ainda temos condições de precisar o motivo que levou esse indivíduo a se armar de uma pistola calibre 380, com três carregadores, e simplesmente ingressar naquele local atirando", disse o delegado.