Homem é preso após efetuar disparos dentro de apartamento na zona norte de Porto Alegre

Matéria veiculada no gauchazh.

Um homem de 64 anos foi preso após efetuar disparos dentro de seu apartamento, na Rua Dona Adda Mascarenhas de Moraes, no bairro Jardim Itu, zona norte de Porto Alegre, na manhã desta quinta-feira (3). Quatro armas foram apreendidas no local.

Durante a madrugada, um forte aparato bloqueou a via e chamou a atenção dos moradores da região. Segundo a polícia, a esposa do homem contou que ele teria passado a tarde de quarta-feira (2) consumindo bebida alcoólica e, à noite, tomado remédios para depressão, entrando em surto.

Por volta das 2h, a Brigada Militar foi acionada após vizinhos terem ouvido disparos no local. Ao chegar ao prédio, a polícia foi avisada pela mulher de que a situação estava sob controle. Contudo, no momento em que saíam do edifício, os policiais ouviram mais três tiros e retornaram ao imóvel.

A mulher, então, disse que ela e o marido haviam discutido, que ele efetuou os disparos e se trancou no quarto. Ela foi retirada do apartamento e o Batalhão de Operações Especiais (Bope), acionado.

Por volta das 3h30min teve início a negociação. Duas quadras da rua foram bloqueadas pela presença de agentes e veículos de Corpo de Bombeiros, Samu, Bope e por viaturas da BM.

Cerca de duas horas e meia depois, os policiais invadiram o apartamento e dominaram o homem após um disparo de arma de choque (taser). Ele foi imobilizado e colocado dentro de uma viatura do 20º BPM e levado à 3ª Delegacia de Pronto Atendimento. 

— Foi uma ação bem sucedida. Cumprimos o protocolo de evitar vítimas, tanto do causador como de policiais — disse o comandante do Bope, tenente-coronel Douglas Soares.

Dentro do apartamento, foram apreendidas duas pistolas, um revólver e uma espingarda. De acordo com Soares, o homem preso — que não teve o nome divulgado — é praticante e frequenta um clube do tiro.

O homem foi autuado em flagrante por disparo de arma de fogo em local habitado e posto em liberdade após pagamento de fiança estipulada em R$ 1,5 mil. As armas apreendidas estavam regularizadas, e o apertamento foi liberado após perícia.