Ciclista é baleado em Ribeirão após briga de trânsito em frente a cemitério

Matéria do G1 publicada em 18/01/2016

Confira o vídeo da reportagem.

Um homem de 56 anos foi internado em estado grave na Santa Casa de Ribeirão Preto (SP) após ser baleado em uma briga de trânsito na manhã neste domingo (17), segundo informações da Polícia Militar.

De acordo com a PM, o ciclista foi atingido com vários disparos na Avenida das Lágrimas, em frente ao Cemitério Bom Pastor, no Jardim Zara.

O principal suspeito é um motorista de 71 anos com quem ele se desentendeu, informou a polícia.

O suposto autor dos disparos bem como a arma que teria sido usada não foram encontrados até o início da tarde. A Polícia Civil investigará o caso, registrado como tentativa de homicídio.

A confusão

Segundo o tenente Vitor Hugo de Almeida, pessoas que estavam no local - dentre elas a mulher do suspeito, localizada após diligência e inicialmente considerada como testemunha - informaram que a vítima e o condutor de uma picape começaram a brigar depois que a bicicleta foi fechada pelo carro.

De acordo com Almeida, no meio da confusão o motorista efetuou entre cinco e seis disparos com um revólver calibre 38 na direção do ciclista, dos quais ao menos dois atingiram as costas e a boca da vítima.

"O autor estava nessa picape e a vítima estava em uma bicicleta e devido a um desentendimento de trânsito entraram em luta corporal e posteriormente o autor fez os disparos na vítima", afirma.

O ciclista foi atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi levado em estado grave para a unidade de emergência da Santa Casa, onde seria submetido a uma cirurgia, apurou a reportagem da EPTV.

Em busca do suspeito

Segundo o tenente, logo após tomar ciência dos fatos, a Polícia Militar começou as buscas pelo suspeito, com base na placa do veículo informada por testemunhas.

Na sequência, policiais encontraram a picape em uma rua sem saída no bairro Lagoinha, onde também localizaram a mulher do motorista.

Além de confirmar os fatos, de acordo com a PM, ela informou que o marido possuía mais armas, o que se confirmou mais tarde com a apreensão de uma carabina e uma pistola 380 em uma casa na mesma região.

"Ela confessou que houve realmente essa briga devido a um desentendimento de trânsito em que o marido tinha baleado a vítima e tinha fugido do local com o revólver que fez o disparo, um 38. Em conversa com a mesma, ela ainda confessou que o marido tinha mais armamento. Fizemos diligência na residência dela, também pela Vila Abranches, e lá encontramos dois armamentos", diz.

O suspeito, no entanto, não foi localizado, assim como o revólver calibre 38 do qual teriam partido os disparos.

"Próximo à Lagoinha, onde ele abandonou o veículo, há uma área bastante extensa de mata. Todas as viaturas continuam em patrulhamento para ver se fazem a localização, mas [o suspeito] já foi devidamente identificado e posteriormente será feita a investigação pela Polícia Civil para sua localização."